sexta-feira, 16 de novembro de 2012

PARINDO A ALMA

Pulo fora quando folga, fico dentro quando aperta. Sou eu: palavra que sufoca.

5 comentários:

  1. Sucinto e infinito, como as palavras e seus significados. Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que bonito, Durval! Poesia entregue!
    Bom voltar aqui...um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom. literatura verdadeira :) gostei.
    https://pt-br.facebook.com/Olaria-das-Letras-157323844474185/

    ResponderExcluir
  4. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.
    Peregrino E Servo.

    ResponderExcluir